Votação Prêmio Top Blog 2010

junho 30, 2010

O Blog do Ricardo Japinha está concorrendo ao Prêmio Top Blog 2010, na categoria “Melhor Blog de Música”.

No ano passado, conseguimos o primeiro lugar na votação do júri acadêmico e terceiro na votação popular.

Contamos com a ajuda de todos vocês, mais uma vez, para conquistarmos esse prêmio em 2010!

Link da votação: http://www.topblog.com.br/2010/index.php?pg=Busca&c_b=165614


Vídeo – Mundial Hoje em Dia

junho 29, 2010

Japinha dá dicas de filmes no Blog da Atrê

junho 27, 2010

Hoje em dia temos tantas opções de filmes no cinema, DVDs, lançamentos, que muitas das melhores coisas passam desapercebidas. Vou citar alguns filmes preferidos e uns recentes que vi e gostei. Sou fã do Johnny Depp e recomendo alguns dele, como: Edward Mãos de Tesoura (antigo, mas bom), Piratas do Caribe, A Fantástica Fábrica de Chocolate.

Os filmes de Quentin Tarantino (diretor) também são ótimos e o que eu mais gosto é um que gira em torno de uma heroína… Kill Bill. Nele, a violência é exagerada, mas de uma forma forçada, proposital, que chega a ficar engraçado e não choca tanto. Há várias guerreiras no filme e cada uma com o estilo mais legal que o outro.

Outro bom filme para as meninas alugarem é um dos meus preferidos e se chama: O Fabuloso Destino de Amélie Poulin. A história é muito louca e divertida e as mensagens são ótimas, nos fazendo prestar atenção em coisas pequenas, que nem sempre damos valor. Sem contar a estética das imagens, muito bonita, com muitos tons de verde e vermelho.

Gosto muito de animações, também, como: Shrek, Os Incríveis, Carros.

Mas tem duas recentes que realmente me deixaram bem satisfeito: Up e Toy Story 3. O primeiro consegue fazer de um senhor de idade ranzinza um ótimo herói, conforme a história vai se desenrolando e vamos compreendendo seus motivos. Já no terceiro filme de Toy Story – e talvez o melhor deles (assistam em 3D, fica bem mais interessante) –, o amor que temos pelos brinquedos e personagens da saga fica mais intenso ainda, pois eles passam por maus bocados e só mais no fim do filme, é possível relaxar um pouco e ver que o dono deles também é gente fina.

Espero que assistam a algum deles e curtam, assim como eu.

Japinha – Blog da Revista Atrevida


Músicos não creem em “novo Michael Jackson”

junho 25, 2010

Ícone indiscutível da música, Michael Jackson revolucionou o jeito de se fazer, vender e entender a música pop, transformando a cultura de seu ouvir suas canções em uma experiência que reunia som, imagem e sensações.

Rompendo qualquer barreira nos estilos, Michael deixou sua marca definitiva e uma lacuna irreparável. Mesmo sem lançar nada inédito e relevante em seus últimos anos, a morte do popstar foi sentida em toda a comunidade musical. O Terra ouviu músicos e produtores que falaram sobre a falta que faz o cantor e a perspectiva do futuro da música pop. Qual é a chance de surgiu um novo Michael Jackson?

Japinha, baterista do CPM 22
“Uma das coisas que mais me marcou foi o riff que ele gravou com o Eddie Van Halen. Quando fiquei sabendo da música quis ouvir na hora. Independente do gosto musical, ele foi um grande nome da música. Acho que a Madonna teve quase o mesmo impacto que o Michael, mas sem o mesmo número de polêmicas. Mas surgir algum fenômeno tão grande como ele, acho muito difícil, principalmente com todas as mudanças que existiram na indústria fonográfica.”

Fonte: Terra / Foto: Fabio Guinalz (Ag. News)


Programa Youngers – CPM 22 no Clip Festival

junho 24, 2010

Atrevida – Junho

junho 23, 2010

Você namoraria à distância?

Palavra do Japinha!

Já mantive e manteria de novo, por que não? O que vale é tentar ser feliz, e se você gosta de alguém que mora longe, fazer o quê? Eu prefiro me arrepender por tentar a nem arriscar. Se não der certo, este tipo de relacionamento (complicado, eu sei) pode trazer mais aborrecimentos do que alegrias. Neste caso, concordo com a desistência. Ao pensar nisso, lembro de exemplos mais fortes, como aquelas esposas que esperavam lealmente seus maridos voltarem da guerra, às vezes por anos. Ou mesmo das namoradas e mulheres dos músicos, que vivem viajando nos finais de semana ou por temporadas. E com todos os contras, continuam ali, aguardando, se comunicando da forma que podem. Algumas delas ainda cuidam dos filhos. Agora, namorar alguém de outra cidade, Estado ou país, realmente não é nada fácil. Acho que deve se pesar o quando você gosta da pessoa e se vale a pena esperar por ela. Quando se gosta de verdade, acho que vale. Se for algo que pareça passageiro, daí não. Talvez um caso, um rolo à distância, pra quem é solteiro, seja legal. Acho ruim se um dos lados levar a sério e o outro não conseguir, por excesso de liberdade ou carência, e sair ficando com outras pessoas. Eu tenho uma amiga que diz que as pessoas mais legais são as que moram mais longe. Pode ser porque ela não tenha procurado direito na vizinhança, vai saber!


Especial 15 anos – Atrevida

junho 22, 2010

O Japinha, que também é colunista da Atrevida, faz parte do especial “15 anos” da revista e conta como era nessa época.

“Nos meus 15 anos, acho que era mais tímido que uma porta… além de ser bem magrela. Mas era uma época boa, sem dúvida –  sobrava energia e diversão, já que ainda não trabalhava. Era só estudar, jogar bola, sair e aprender a namorar…”