Japinha no Maevva

maio 29, 2009

     maevva-280509 cópia

Ontem o Japinha esteve no Maevva, uma casa noturna de São Paulo. Ele já tocou algumas vezes lá e, por isso, a amizade com o pessoal continua.

Assim, de surpresa, o Japinha acabou fazendo uma participação especial no show da banda Versos.

Quem quiser conhecer o Maevva e a Versos, acesse:

http://www.maevva.com.br e http://www.bandaversos.com


Atrevida – maio

maio 27, 2009

O tema deste mês da coluna do Japinha, na revista Atrevida, é: Dar um tempo na relação funciona?

Fala aí, Japinha!

“Acho que não funciona. Mas, há casos em que não existe outra saída. Porém, na minha opinião, esses “tempos” que dão certo não resolvem em definitivo os problemas do relacionamento, mas, sim, adiam um fim que está prestes a acontecer. Não é em um mês ou em algumas semanas que o jeito das pessoas pensarem e sentirem irá mudar. E, provavelmente,  o problema que gerou esse “tempo” irá voltar em outra situação parecida e, então, será necessário outro e outro “tempo”, e assim por diante. A não ser que a pessoa goste muito, mesmo, da outra e resolva, durante esse tempo, ceder em alguns casos, para melhorar a relação. Um “tempo” também pode ser um sinal de dúvida, para as pessoas decidirem se gostam ou querem mesmo seguir adiante com o relacionamento. Para mim, este é um sinal de que, de repente, já não se gosta tanto da pessoa que se namora. Sendo mais radical, poderia até dizer que é um jeito delicado de falar que não está mais a fim. Mas, acho que vale a pena tentar um tempo, se você ainda gosta pelo menos um pouco de quem namora, até para não se arrepender depois. Terminar um relacionamento gostando de alguém pode ser bem dolorido no futuro. E dou uma dica, de experiência própria: se for dar um tempo, tente não conversar com a pessoa durante esse tempo, porque ficará mais fácil saber se você realmente sente falta da pessoa e quer ficar com ela de verdade.”


Chat no Vírgula

maio 26, 2009

  chat 2009 copia

Hoje o Japinha e o Badauí estarão no chat do site Vírgula.

O bate papo rola à partir das 16h.

Não percam esta oportunidade de trocar uma idéia com a banda!

http://www.virgula.com.br


Japinha e Badauí falam sobre o futuro da banda

maio 21, 2009

     show spviradacult3-030509 otaviosousa

Depois do show do CPM 22 na Virada Cultural, em São Paulo, no dia 03 deste mês, Japinha e Badauí deram uma entrevista para o site Vírgula.

Os dois contaram como foi a experiência de tocar no Centro da capital paulista, em pleno domingo, às 10h da manhã. O Japinha e o Badauí também falaram sobre a importância da Internet no trabalho deles e sobre os planos da banda para o futuro.

Assistam ao vídeo da entrevista:

http://virgula.uol.com.br/ver/video/2009/05/06/3299-badaui-e-japinha-falam-da-virada-cultural-e-novo-cd-do-cpm22

Foto: Otavio Sousa


Palestra no combate às drogas

maio 15, 2009

            palestra drogas1-060509 cópia

O Sindicato dos Comerciários de São Paulo, filiado a UGT tem como política de sua Diretoria de Educação, a promoção de palestras sobre Prevenção à Dependência Química, destinadas aos comerciários e demais interessados. O assunto é ministrado por José Carlos de Oliveira, integrante do Conselho Municipal de Políticas Públicas sobre Drogas e Álcool (COMUDA) e o educador Wanderley Leite de Barros Júnior.

Dentre as ações sobre o tema da prevenção às drogas, o sindicato promoveu na quarta-feira (06 de maio) um encontro com um músico conceituado e reconhecido internacionalmente. Por ser jovem e ter a linguagem atual e, ainda por se opor, segundo ele próprio, a um universo com alto consumo de drogas, tem se esforçado em levar a mensagem de que o “grande barato” é ser “careta”, ou seja, fazer tudo conscientemente, “pois a grande viagem é ser livre e independente de tudo o que possa prejudicar a saúde da juventude”.

Esteve contando um pouco de sua trajetória e luta, Japinha, baterista da banda de rock CPM 22, ou melhor, Ricardo Di Roberto, mais conhecido como Ricardo Japinha ou só Japinha. Começou a tocar bateria aos 11 anos no Instituto Beck, na Mooca, em São Paulo. Toca vários estilos, mas ganhou reconhecimento através do rock com as bandas CPM 22 (desde 1999) e Hateen (fundador em 1994). Hoje é considerado o melhor baterista do Brasil, com um poder de fogo muito “rápido” nas viradas e fazendo um “backing vocal” excelente. Japinha também se destaca aos demais bateristas do Brasil, por compor muitas músicas de sucesso; é reconhecido por membros da própria banda como o integrante mais inteligente. Ricardo Japinha também é considerado um cara “enigmático”.

        palestra drogas2-060509 cópia

Provavelmente a sua maior qualidade é este distanciamento das drogas em um mundo povoado por elas, e mais, a sua luta e esforço pela conscientização sobre os riscos do uso e abuso das mesmas. Vivendo em uma realidade cujo consumo é normal, Japinha esclareceu que a sua educação e formação familiar foram determinantes na sua opção pela vida saudável. Japinha trouxe aos comerciários uma mensagem de perseverança nas negativas de convites de uso e ofertas para o consumo. Enfatizou que a saída é dizer NÃO.

Músico há quinze anos, teve contato com inúmeros companheiros de trabalho que perderam oportunidades únicas de participarem de grandes bandas, deixando de alcançar sucesso e reconhecimento pelo talento e trabalho, por usarem drogas.

Recepcionado no Sindicato pelos Diretores Antonio Cabral e por Cleonice Caetano Souza, Japinha agradeceu a oportunidade, pois espera ser o início de uma série de encontros e palestras que pretende desenvolver. Disse ser este um projeto já de algum tempo e que esta oportunidade será um marco inicial.

Nos agraciou ainda neste evento, Priscila Siqueira, teóloga e escritora, que desenvolve uma pesquisa sobre prostituição: suas origens, consequências e soluções, conscientizando o maior número de pessoas possíveis na luta por melhores dias aos que sofrem esta condição.

Fonte: União Geral dos Trabalhadores 


Japinha prestigia Corrida do GRAACC

maio 13, 2009

No Dia das Mães, último domingo (10 de maio), aconteceu em São Paulo a 9a. Corrida e Caminhada do GRAACC.

O evento, que reuniu mais de 10 mil pessoas na Assembléia Legislativa, teve como objetivo mobilizar e conscientizar a sociedade sobre a importância do diagnóstico precoce e a necessidade do tratamento adequado para crianças e adolescentes com câncer.

O Japinha, do CPM 22, fez questão de participar da corrida ao lado de outras celebridades, como o ator Carlos Casagrande, entre outros.

Quem quiser conhecer mais o GRAACC e ajudar, fazendo doações, pode acessar o site: http://www.graacc.org.br

DSC05541 cópia

DSC05539 cópia


Virada Cultural 2009

maio 4, 2009

Na Virada, CPM 22 diz que “é bom estar em casa”

show-spviradacult1-030509-copia

show-spviradacult2-030509-rogeriocassimiro-uol-copia

A banda paulistana CPM 22 tocou, por volta das 10h, no palco do rock  na Praça da República neste domingo (3), como parte das atrações da Virada Cultural.

Em clima de “retorno às origens”, o vocalista Badauí declarou ao público que “é muito bom tocar em casa” e relembrou a época em que comprava discos na República.

O cantor também aproveitou a ocasião para tirar fotos do público e filmar a plateia. “Vamos colocar no site da banda”, explicou Badauí.

Os fãs, formados em sua maioria por adolescentes, se mostraram animados com a apresentação da banda, que tocou não apenas faixas do álbum mais recente, “Cidade Cinza”, mas também hits antigos.

Fonte: Folha Online / Fotos: Rogério Cassimiro – UOL